Tanlan lança o single “A Maior Aventura”

Em trabalhos anteriores, a Tanlan (conhece pouco a banda? Ouça essa entrevista muito legal aqui!) já havia dado prévia do que estava a caminho através de singles, mas pela primeira vez o single vem acompanhado de um clipe.

A Maior Aventura, o clipe, foi dirigido por Mateus Raugust e filmado no Jockey Club de Porto Alegre; A Maior Aventura, a canção, foi mixada e masterizada por Rodrigo Del Toro e nos remete à sonoridade que já conhecemos da banda, e o amor que já foi cantado como sendo o “mais louco do mundo”, agora é colocado como o desafio de “consertar antigos erros, aceitar os mesmos termos” e “dividir um pouco de mim com os outros, e multiplicar um pouco dos outros em mim.”.

De acordo com o vocalista Fábio Sampaio, a banda tem mais dois singles engatilhados, ambos acompanhados de clipes, e após isso eles iniciarão o processo de gravação do sucessor de Um Dia a Mais, ainda sem nome e previsão de lançamento.

A faixa estará disponível dentro de alguns dias em todas as plataformas online, e o clipe está abaixo! Curte aí, é um belo trabalho!

Fiquem na paz.

@marlosferreira

Underdot entrevista – Tanlan

tanlan_marlosNunca fui de ouvir rádio Gospel, então o padrão Gospel nunca foi parâmetro para mim, mas quando comecei a me sentir incomodado com a música Cristã que estava dominando as igrejas e seus grupos (ou Ministérios, se preferir) de Louvor, começou uma divisão na minha cabeça: como músico, a música que eu tocava não era mais a música que eu ouvia.

Fora do Brasil já existia um movimento de música Cristã alternativa, mas quando eu procurei referências nacionais tudo era muito vago. Mas dois nomes apareceram para mim lá pelos idos de 2008: Aeroilis e Tanlan.

Imediatamente procurei contato e mais informações, e adquiri os CDs que eles tinham disponíveis na ocasião. Alguns anos depois, com o aprimoramento das redes sociais e a facilidade de contatar as pessoas foi surgindo a oportunidade de trocar umas ideias com o pessoal da Tanlan.

Então no dia 04/12/2013, uma madrugada quente de Porto Alegre, após um dos ensaios da banda para o Rock no Vale, tive uma conversa agradabilíssima com Fábio Sampaio, Beto Reinke e Fernado Garros. Falamos sobre a história da Tanlan, música Cristã no Brasil, Festival Promessas entre outros assuntos. Entre as declarações bombásticas, a de que o Acre existe, e a Tanlan já esteve lá!

OBS.: A entrevista foi gravada na semana que aconteceu o Rock no Vale e como nós do Underdot acreditamos no projeto, resolvemos manter a parte que a banda fala sobre o festival, mesmo que isso deixe a entrevista datada, já que ela está indo ao ar exatamente 1 mês depois da ótima apresentação da banda no Rock no Vale.

 

Notas Musicais – Tanlan, Anberlin e Mahmundi

E esse post é pra falar única e exclusivamente sobre vídeos.

Tanlan
A banda Porto Alegrense Tanlan, tem lançado na rede alguns vídeos do show de lançamento do cd Um Dia A Mais. “Meu Nome, Meu Sangue” do disco novo e “O Tempo” , do anterior Tudo o Que Eu Queria, foram as músicas lançadas em vídeo até agora e você pode conferir abaixo. E essa semana a banda lançou o seu primeiro Lyric Vídeo. A música escolhida foi “Ser Ou Não Ser”, do último trabalho da banda.

[youtube]http://youtu.be/P5AuzQoQep0[/youtube]

[youtube]http://youtu.be/XZp6peJMVEU[/youtube]

 

Anberlin
A banda Anberlin acaba de lançar mais um clipe extraído do tão bem conceituado álbum Vital, lançado no final do ano passado. Os caras divulgaram recentemente a versão ao vivo da música “Other Side” que está no atual disco deles.

[youtube]http://youtu.be/5KSsSzBQsmE[/youtube]

Fonte: Tenho Mais Discos Que Amigos

 

MahMundi
Você já deve ter ouvido falar da banda carioca Velho Irlandês. E talvez conheça Marcela Vale, antiga vocalista da banda. Marcela tem um projeto musical que se chama MahMundi. O som da banda mistura música eletrônica quase pop a um sentimentalismo um pouco oitentista mas bem arranjado. Marcela deve lançar ainda 2013, o seu primeiro disco cheio. Ela que lançou no ano passado o elogiadíssimo EP Efeito das Cores, conta com a parceria de Lucas de Paiva nos sintetizadores e Felipe Vellozo – integrante da banda Crombie – no baixo.

E essa semana, a MahMundi foi uma das bandas convidadas a tocar no Experimente, programa apresentado por Beto Lee no Multishow. Marcela falou de suas influências, seu método de composição, de suas canções e apresentou junto com seus meninos – como ela gosta de falar – 4 musicas. Calor do Amor” você confere no site do Multishow, clicando aqui.

@Phields

TANLAN – Um Dia a Mais. Impressões

Gosto de CDs e tenho muitos, obviamente que não tenho em CD tudo que está em meu computador, mas certas coisas eu continuo fazendo questão de comprar, principalmente bandas independentes, e esta semana eu recebi o novo da Tanlan. “Um Dia A Mais” é o segundo trabalho desta banda gaúcha que é uma das mais importantes do que alguns chamam de “pós-gospel”, em relação ao primeiro CD (Tudo Que Eu Queria) a diferença da produção é bem considerável, o som está mais limpo, mais pesado e com mais pressão, pontos para o profissionalismo da banda, que produziu os dois álbuns e também para o trabalho de masterização de Ryan Smith (Bon Jovi, Creed, Beyonce).

A sonoridade mostra uma evolução, mesmo que o som continue sendo um pop-rock altamente melódico, os arranjos estão melhor resolvidos neste novo trabalho, são 10 faixas inéditas (as músicas “De Onde Vem” e “Fingir” já haviam sido lançadas em um EP), e as letras falam da fé dos integrantes da banda de uma maneira mais clara.

A primeira faixa é “Louco Amor”, com levada lembrando Kings of Leon, refrão grudento e letra sobre um Amor Soberano:

O amor mais louco do mundo

Dá atenção a quem não presta

Sorri pra quem a maioria detesta

Perdoa quando nada mais resta

O amor mais louco do mundo

 

Os riffs enxutos de guitarra seguem nas músicas “Meu Nome, Meu Sangue” e “Um Dia a Mais”, sendo que nesta primeira a letra fala do sacrifício de Cristo:

Fui traído, humilhado, desprezado demais

Perseguido fui ferido, tudo por você

E cada prego que perfura a minha mão

É uma gota do meu sangue que vai te trazer

 

A influência do britpop aparece na bela “A Música Acabou”, guitarras mais destacadas em “Hermético” e “Meu Defeito”, essa com ótima letra também:

Não existe nada que eu precise mais que você

Eu sei agora

Tudo o que foi feito, o meu defeito foi não querer

Mudar a história

Vem me ensinar a respirar o novo e viver

É hora de recomeçar

 

O disco mantém o nível com mais uma bela música, “Sobre o Amor” e com as variações do baixista Tiago Garros em “Quero Viver”. Mas os caras não são bobos e guardaram seu trunfo para o final com a belíssima faixa “Vaidade”, com arranjo mais acústico, vocalizes, e a especialíssima participação de Marcos Almeida, do Palavrantiga:

Sou a criança que chorou logo ao nascer,

O velho homem que morreu sem perceber

Eu sou o pó que se levanta de manhã e à noite se foi

Sou a vontade incontrolável de chorar,

A liberdade indesejável de errar…

… mas a vida ainda vale a pena…

 

A Tanlan vai se firmando neste caminho meio ingrato que é fazer música Cristã sem a apelação comercial fácil que é o gospel no Brasil, se apresenta em eventos ao lado de medalhões do gospel, mas também em locais “seculares”, ao mesmo tempo (infelizmente) é difícil imaginar estas músicas sendo executadas nas igrejas, por estes inúmeros “Ministérios de Louvor” que gostam de eleger fórmulas e repeti-las à exaustão.

O último recado da banda no encarte do CD é: escute este disco com fones de ouvido.

Acho que esta recomendação só vale se você estiver em um ônibus, afinal gosto é algo pessoal e ninguém merece ser importunado pelo gosto alheio, mas se você estiver em casa ou no carro, ouça alto!

Fiquem na Paz.

 

@marlosferreira